ENGLISH

SANTÍSSIMA TRINOSOFIA

OST

VIDA E OBRA DE SAINT GERMAIN - I

O Conde de Saint-Germain foi o mais misterioso dos personagens que trabalharam no terreno espiritual na Europa do século XVIII. Relacionava-se com a maior parte dos membros da aristocracia européia, e era bastante conhecido, mas sua vida particular permaneceu sempre um mistério! Data e lugar de nascimento e mesmo sua morte são até hoje especuladas, mas nada definitivo pode ser afirmado.

Culto e educado, viajado, Saint Germain relacionou-se com figuras importantes do ocultismo, como Mesmer, Saint-Martin e Cagliostro, sempre atuando como parceiro ou orientador. Espaço e tempo, parece, não lhe limitavam a atividade! Lugares em que aparece em diferentes épocas, aparentando idades em desacordo com o tempo decorrido, foram, entre outros: Veneza, no início do século XVIII, aparentando ter quarenta e cinco anos de idade, com ótima aparência. Perto de 1760 foi visto na corte de Luís XV, com a mesma aparência de época anterior, fato que causou grande admiração! Indagado se era mesmo Saint Germain, ele o confirmou e ainda relatou fatos ocorridos no passado e que somente ele e a interlocutora conheciam!...

Pianista e violinista exímio, também compôs, sendo mencionada uma de suas composições por um Príncipe e outra que, com sua assinatura, foi recebida por Tchaikovsky. Duas outras estão no Museu Britânico, datadas de 1745 e 1760.

Saint Germain falava francês, inglês, alemão, italiano, espanhol e português fluentemente e sem sotaque. Também sabia grego, latim, sânscrito, chinês e árabe. Ele era ambidestro, podia escrever com ambas as mãos ao mesmo tempo. Era capaz de escrever rapidamente um texto com as duas mãos em duas folhas de papel, que se mostravam como cópias perfeitas, quando justapostas!

Crítico de arte e pintor, pintava pedras preciosas com um brilho impossível aos artistas contemporâneos. Nunca revelou o segredo relativo às suas tintas. Ainda, era capaz de transformar uma simples moeda numa peça de ouro puro em cerca de dois minutos.  A Casanova, que lançou dúvidas sobre o que havia visto, Saint-Germain respondeu simplesmente: "As pessoas que questionam a minha Arte não merecem minha atenção".

Seus hábitos alimentares eram únicos. Ninguém jamais o viu comer – Afirma-se que ele  possuía o elixir da vida. Vivia como um homem rico, embora não se saiba a origem de seus recursos financeiros. Usava jóias fabulosas, era convidado para jantares suntuosos, nos quais nada comia.

Segundo seu grande amigo e seguidor, o Príncipe Karl von Hesse-Cassel, Saint Germain era o Príncipe Rakóczy da Transilvânia. Ocasionalmente, ele usava o título de Conde Tzarogy. Ainda segundo o Príncipe Karl, Saint Germain, por ocasião do recebimento de títulos nobiliários  por seus irmãos, recusou seguir a mesma linha deles, adotando o nome de Sanctus Germano, "o irmão santo". Então, adquiriu, do Papa, o condado de San Germano e seu título.

Há uma série de relatos sobre pessoas possuidoras de grande talento, especialmente alquimistas, que viveram em diferentes épocas e que teriam sido o mesmo Conde de Saint Germain.

Hábil nas ciências e nas artes, Saint Germain assombrou as corte, realizando prodígios no campo da alquimia e da magia. Todos os que o encontravam ficavam profundamente impressionados com sua natureza gentil e refinada, sua graça, amabilidade e compaixão, e com sua palestra brilhante e envolvente. Suas histórias sobre tempos antigos, como as sobre Francisco I de França, eram tão animadas e detalhadas que muitos vieram a acreditar que ele tinha centenas de anos de idade.

Nos anais do governo francês há dados de comprovada autenticidade, que atestam muito do que se fala sobre este misterioso personagem.

A maior parte deles é fragmentária e inclui histórias inventadas, pois se tornara sinal de distinção e prestígio ter algum encontro com Saint-Germain. Ele não tentava encorajar ou suprimir nenhuma história particular, pois elas ocultavam mais completamente seu trabalho verdadeiro dos olhos curiosos.

Relacionou-se na França, em 1723, com Madame de Pompadour, a quem havia dado uma caixa de ágata que, quando levada para perto de um fogo, revelava uma pintura de uma pastora com seu rebanho. Tinha, então, vários amigos nobres.

Por volta de 1745, esteve em Viena, recebido por Lobkovitz, primeiro ministro do Imperador Francisco I. Visitou Frederico, o Grande, em Sans-Souci, onde conversou por diversas vezes com Voltaire, que dele afirmou: "o conde de Saint-Germain é um homem que jamais nasceu, e jamais morrerá, e que sabe tudo".

Depois de viajar à Índia, 1755, onde aprendeu a fazer jóias, também à África e China, Saint-Germain voltou à França em 1757, recebendo do Rei Luís XVI um apartamento no castelo real de Chambord, onde liderou um grupo de estudantes, entre os quais o Barão von Gleichen, o Marquês d'Urfré e a Princesa de Anhalt-Zerbst, mãe de Catarina II da Rússia.

MAIS BIOGRAFIA


CHAMA VIOLETA MENSAGENS TRINOSOFIA
COPYRIGHT 2004/2010 -  TODOS OS DIREITOS SOBRE AS MATÉRIAS DESTE SÍTIO PERTENCEM A SABC