MUSEU VIRTUAL: HISTÓRICO, ANTROPOLÓGICO E GEOLÓGICO

 DE CANTAGALO RJ

CEPEC - Centro de Estudos e Pesquisas Euclides da Cunha

DEFENDENDO A ECOLOGIA DESDE 1959

FAZENDA DE ITAOCA

Pesquisado e escrito em 1991

*3) Proprietário(s) Atual(ais): Luiz Alberto Pereira Gonçalves

*4) Proprietários(s) Anterior(es): Barão de Nova Friburgo, Conde de São Clemente, Maria José Clemente Pinto, João de Abreu Júnior, Bertha Jordão de Abreu, João Carlos Burguês de Abreu, Segunda esposa de João Carlos Burguês de Abreu, José Egídio, Giorgio Biguinzolli.

*5) Localização: (Distrito,etc.) Localiza-se a 25km da sede do Município de Cantagalo, no segundo distrito -- Boa Sorte. É banhada pelo Ribeirão de Areas. Possui uma queda dagua formada pelo mesmo ribeirão.

*6) Área: (alqueires; pasto, culturas, matas): 350 alqueires, sendo boa parte em pastos, boa parte em culturas e parte em matas.

*7) Observações do item 6: Itaoca possuia 320 alqueires, extensas matas virgens, capoeirões e capoeiras. Havia excelentes pastagens de capim gordura, angola e grama.

Foram anexados 30 alqueires da Fazenda Santa Terezinha.

*8) Produção (o que; quantidade - atual e passada):

Itaoca continua produzindo milho, arroz, feijão, cana, não como na época do Império, quando era uma das mais produtivas fazendas cafeeiras do Município, mas, sob a direção de seu atual proprietário, busca recuperar algo de sua produtividade agrícola, mantendo em bom nível também a pecuária leiteira e de corte.

O Sr. Luiz Alberto está recuperando partes afetadas pelo tempo e reativando várias atividades produtivas antes deixadas ao abandono.

Ele está consciente de que adquiriu uma grande, bela e tradicional Fazenda Fluminense, orgulho de Cantagalo e do Brasil, pela sua história de magníficas realizações, especialmente no campo da pecuária.

Conhece, como nós, o trabalho ali desenvolvido pelo patriarca João de Abreu Júnior, continuado por seus filhos João Carlos Burguês de Abreu, já falecido, e Allyrio Jordão de Abreu, que permanece mantendo a tradição dos criadores do Guzerá da marca JA.

Hoje, a Fazenda cria gado Nelore, possuindo 600 cabeças. Tem ainda 150 vacas e 100 bezerros mestiços.

A produção leiteira é de 800 litros diários, quantidade que tem variado, estando no momento em torno de 500. O leite é enviado, parte para a Cooperativa de Boa Sorte, parte para a de Cantagalo.

Planta-se e colhe-se mandioca, arroz, cana e hortigranjeiros, e o atual proprietário pretende reativar a fabricação da famosa aguardente "Guzerá", que passará a chamar-se "Itaoca".

Além da criação de gado, criam-se também cavalos, galinhas, patos e perus.

 

*9) Recursos técnicos: (máquinas,utensílios, mão de obra)

   (atuais e/ou de outrora -- especificar)

Conservam-se o velho engenho de água, que fornecia luz para toda a fazenda, e ainda os engenhos de arroz, café, cana, milho. A serraria também está plenamente conservada. Além de toda essa maquinária antiga, que está sendo reativada, há a moderna, incluindo uma refrigeração de leite. Há instalações amplas, como o paiol de milho, arroz, cana, feijão.

      

Itaoca possui energia elétrica própria desde 1918, época do Sr. João de Abreu Júnior.

Da grande população escrava restam os vestígios das senzalas e terreiros.

A mão de obra está em torno de 25 colonos, devendo ser aumentada à medida que os trabalhos vão sendo reativados pelo atual proprietário.

*10) Aspectos Gerais de Interesse Cultural:

Possuiu e ainda possui Itaoca uma excelente casa grande.  Embora reconstituída, ela mantém as características da época. Também as casas para colonos existem desde o início do século XIX. 

Ainda existem, porém estão sendo reaproveitadas, as duas senzalas que ladeiam a casa grande. Uma servirá para abrigar os empregados; a outra será usada pelos convidados. Uma delas, reconstituída pelo proprietário anterior, conserva importantes características, tendo inclusive, no chão, a pedra, onde era fixado o tronco.

     

O grande terreiro de café pode ser apreciado, bem próximo à casa grande, assim como uma antiga construção, já bem deteriorada, onde os escravos dançavam o caxambu, depois de um dia afanoso, buscando em suas origens, em sua cultura, na sua religião, uma forma de esquecer por algum tempo todo o sofrimento que lhes era impingido por uma sociedade racista.  

*11) Depoimentos:(inclusive: a) Como tornar a Fazenda mais produtiva?

                                           b) Como poderia a Prefeitura ajudar?)

Os primeiros proprietários de Itaoca e seus descendentes fizeram-na uma típica fazenda da época áurea do café. Mas o Sr. João de Abreu Júnior, vendo que o café já não oferecia os atrativos de antes, transformou-a numa típica fazenda de criação.

Após passar por um período glorioso, como centro de criação de gado de raça, o famoso Guzerá marca JA, e por vários proprietários, Itaoca, hoje, está se renovando, de forma prudente, porém firme, sob o influxo da administração do Sr. Luiz Alberto, que, embora seja um bem-sucedido empresário na cidade do Rio de Janeiro, considera um desafio essa nova experiência que está vivendo em Cantagalo, como pecuarista.

Ele pretende incrementar a produção agropecuária, inclusive com a comercialização de hortigranjeiros e a reativação dos alambiques tradicionais.

Tem planos definidos em relação ao produto, que será aprimorado, tanto na qualidade quanto na apresentação.

O Sr. Luiz Alberto, assim como outros fazendeiros-empresários que estão chegando a Cantagalo, estão demonstrando, com suas idéias e ideais, que é possível a retomada  da agropecuária como fator importantíssimo no crescimento econômico do Município, do Estado e até mesmo do Brasil!

Sua meta é APRENDER SEMPRE!


© Copyright 2012  - CENTRO DE ESTUDOS E PESQUISAS EUCLIDES DA CUNHA - Direitos Reservados.