As Três Fórmulas de Iniciação

A humanidade está atualmente de posse de três Fórmulas de Iniciação:

1.     Fórmula de Ísis

2.     Fórmula de Osíres

3.     Fórmula de Hórus

 

Cada uma dessas Fórmulas de Iniciação tem correspondência com uma Era Cósmica, também chamada de Aeon. A Fórmula de Ísis corresponde ao Aeon de Ísis. A Fórmula de Osíres corresponde ao Aeon de Osíres. E a Fórmula de Hórus corresponde ao Aeon de Hórus.

 

Uma Fórmula de Iniciação possui total eficácia quando é praticada sob a influência da Era Cósmica (Aeon) que lhe é correspondente. Exemplo: praticar a fórmula de Osíres dentro do Aeon de Osíres torna a respectiva fórmula potente e eficaz. A mesma Fórmula de Osíres quando praticada fora de sua Era Cósmica (Aeon) correspondente, a torna fraca e com pouca eficácia e, consequentemente, poucas pessoas conseguem se beneficiar da respectiva fórmula.

 

Vamos agora explicar ao leitor as características gerais de cada fórmula de iniciação:

 

1.     A Fórmula de Ísis:

 

As Tradições Iniciáticas que utilizam a Fórmula de Ísis são politeístas, animistas e matriarcais. Um homem pode ser adepto de uma Tradição Isíaca mas os cargos de Chefia são reservados às mulheres.

 

A principal característica das Tradições Isíacas reside no contato permanente de seus adeptos com a Natureza. Inclusive a Fórmula de Ísis só consegue ser eficaz se seus adeptos estiverem em contato permanente com a Natureza. Todas as práticas místicas e mágicas das Tradições Isíacas são orientadas no sentido de promover a integração do ser-humano com a Natureza para desta obter, por vias intuitivas e/ou mediúnicas, ensinamentos espirituais.

 

Outra característica marcante dos adeptos das Tradições Isíacas é a entrega aos “prazeres” por considerá-los como uma forma natural de elevação espiritual.

 

Exemplos de Tradições Isíacas: todas as Tradições que promovem a integração do ser-humano com o meio natural tais como o Paganismo Europeu, Pajelança Brasileira, Xamanismo, Animismo e Bruxaria.

 

Para compreender a Fórmula de Ísis basta refletirmos sobre este ensinamento do grande iniciado Druída Philéas Lebesgue:

 

Um olhar claro que saiba ver a natureza;

um coração simples capaz de senti-la,

e um Espírito  reto que ouse segui-la.

 

Este precioso ensinamento nos dá uma idéia clara sobre a Fórmula de Ísis.

 

2.     A Fórmula de Osíres

 

As Tradições Iniciáticas que utilizam a Fórmula de Osíres são Monoteístas, Ascéticas e Patriarcais. Repudiam os cultos politeístas e pregam a existência de um Ser Supremo que possui vários nomes e atributos masculinos (Deus, Iavé, IAO, Krishna, Adi-Buda, Allah e etc...). Nas Tradições Osiríacas é muito evidente a noção de “pecado” e “inferno” e seus adeptos costumam apresentar uma postura de aversão aos “prazeres” por considerá-los pecaminosos e como conseqüência desta postura adotam o Ascetismo como uma forma segura de evoluir espiritualmente e evitar as tentações. Exemplos de Tradições Osiríacas: Judaísmo, Cristianismo, Islamismo, Budismo, Jainismo, Brahmanismo, Rosacruz, Maçonaria, Martinismo, Ordens Templárias e etc.

 

Para que a Fórmula de Osíres seja eficaz é necessário que seus adeptos reconheçam a sua nulidade e se rendam a um Poder Supremo (Jesus, Buda, Allah, etc.).

 

As práticas Místicas e Mágicas das Tradições Iniciáticas Osiríacas são orientadas no sentido de promover a Redenção da personalidade terrestre (corpo e mente) ao Deus Interior (Cristo Interno, Atman, Natureza Búdica, etc...). 

 

Para compreender a Fórmula de Osíres temos que refletir sobre a Fórmula de Iniciação dos Antigos Rosacruzes:

 

Ex Deo Nascimur

In Jesus Morimur

Per Spiritum Sanctum Reviviscimus.

 

Tradução:

 

Nós Nascemos por Deus

Morremos em Jesus

e Renascemos pelo Espírito Santo.

 

Ao praticar a Fórmula de Osíres o adepto morre como profano para nascer como iniciado.

 

3.     A Fórmula de Hórus

 

A Fórmula de Hórus concilia as Fórmulas de Ísis e Osíres e as Transcende. Portanto “Transcendência” é a palavra-chave da Fórmula de Hórus. A Fórmula de Hórus é a Transcendência da dualidade. O objetivo daqueles que praticam a Fórmula de Hórus consiste em ir além dos pares de opostos (dualidade) para encontrar a UNIDADE.

 

Nas Tradições Iniciáticas Horusíacas não há posturas sexistas (matriarcalismo vs patriarcalismo) visto que ambos os gêneros (masculino e feminino) são reconhecidos como igualmente importantes.

 

As Tradições Iniciáticas Horusíacas se caracterizam por seu ecletismo e versatilidade visto que utilizam o que há de melhor em outras Tradições sem negligenciar a Fórmula de Hórus.

 

Para que a Fórmula de Hórus se torne eficaz é necessário que seus adeptos não estejam vinculados a Paradigmas ultrapassados seja no campo da iniciação como também no campo dos assuntos mundanos.

 

As práticas místicas e mágicas das Tradições Horusíacas são orientadas no sentido de promover a integração do ser-humano com o Universo, daí a célebre expressão Thelêmica “Todo Homem e toda Mulher é uma Estrela”.

 

As Tradições Iniciáticas baseadas na Fórmula de Hórus não negam o politeísmo das Tradições Isíacas e também não negam o monoteísmo das Tradições Osiríacas. O Tanto o politeísmo como o monoteísmo são vistos pelas Tradições Horusíacas como fases do entendimento a respeito da Divindade. No entanto as Tradições Horusíacas não se baseiam em nenhuma dessas duas formas de entendimento mas as transcende dando lugar a uma terceira forma de entendimento que é o MONISMO (ou “não-dualismo) que pode ser resumido em um trecho do Liber LXXVII (de autoria do Mestre Therion): NÃO EXISTE DEUS SENÃO O HOMEM.

 

Portanto nas Tradições Horusíacas o homem não está separado da Divindade visto que o homem e a Divindade são uma coisa só.

 

Além da palavra TRANSCENDÊNCIA também podemos usar a palavra UNIDADE como palavra-chave para definir a Fórmula de Hórus.

 

Exemplos de Tradições Horusíacas: até o momento presente só existem as diversas Ordens Thelêmicas como portadores da Fórmula de Hórus.

 

DIREÇÃO CENTRAL DO SCT